• Piso
  • Área

Biblioteca

No Palácio Foz funcionou, como Depósito Legal, uma importante Biblioteca, contando-se entre as suas espécies bibliográficas dois dos mais valiosos núcleos do País.
O primeiro é a Livraria Duarte de Sousa, adquirida pelo Estado em 1951 e integrada como património nacional no então Secretariado Nacional da Informação. António Alberto Marinho Duarte de Sousa, o seu criador, deu preferência, ao reunir esta coleção, aos trabalhos de autores estrangeiros sobre Portugal e também aos editados por autores portugueses noutros países.

É constituída por duas mil e quinhentas obras dos séculos XVI a XX, entre as quais se contam três incunábulos de alto valor, uma coletânea de manuscritos sobre a Casa de Sabóia e a anulação do casamento de D.Afonso VI, um conjunto de cartas de Wellington, alguns despachos de Napoleão, livros raros dos séculos XVI e XVII e edições notáveis dos três últimos séculos. São nela especialmente focados acontecimentos relevantes da História de Portugal, tais como os Descobrimentos, os sucessos da Companhia de Jesus, a Acão Pombalina, a Guerra Peninsular e as lutas liberais.
O segundo é a Biblioteca Dulce Ferrão, um conjunto de mais de vinte e seis mil volumes, fundamentalmente dedicado à Literatura e História Política de Portugal, no período da primeira República (1910 – 1926), para além de outros temas ligados à problemática da comunicação social, de acordo com a vocação do seu criador, o jornalista Carlos Ferrão. Este acervo é desde 1999 propriedade do Ministério da Cultura.
A Biblioteca do Desporto possui um acervo de aproximadamente 60 000 itens registados, desde monografias, publicações periódicas, vídeos, DVDs e suportes áudio, entre outros, beneficiando ainda de generosas contribuições ao longo do tempo.

De entre o seu acervo contam-se alguns exemplares de particular relevância histórica, como a «De Arte Gymnastica» de Hieronymi Mercurialis, de 1577, considerado o primeiro livro de desporto editado no mundo; a «Arte da Caça da Altanaria» de D. Francisco de Mello, de 1616; o «Tratado de Educação Física dos meninos, para o uso da Nação Portuguesa» de Francisco Manuel Franco, de 1740.
Para além dos volumes históricos, a Biblioteca conta também com as principais monografias modernas em matéria de desporto, destacando-se as publicações no âmbito da Medicina Desportiva.